Morreu Maryam Mirzakhani, a primeira mulher a ganhar a Medalha Fields

Foi em 2014 que a investigadora iraniana Maryam Mirzakhani, Universidade de Stanford, EUA, fez história ao ganhar o mais importante troféu em matemática, a Medalha Fields. Aos 37 anos, foi a primeira mulher a alcançar este feito, fruto do seu impressionante trabalho científico, no campo da dinâmica e da geometria de superfícies de Riemann. Maryam Mirzakhani não resistiu a um cancro que combatia há quatro anos.

Em 1994 e 1995, Maryam deixava já adivinhar o seu potencial, ao conquistar o ouro nas Olimpíadas Internacionais de Matemática, alcançando numa das vitórias a pontuação perfeita. Depois disso, licenciou-se na Universidade de Sharif, no Irão, reservada aos alunos de excelência. Já nos EUA, doutorou-se na Universidade de Harvard, em 2004, tendo passado a lecionar na Universidade de Stanford alguns anos depois. Recentemente, em 2016, tornou-se na primeira iraniana eleita para a Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos.

Descrita como uma cientista criativa, que em criança dizia querer ser escritora, Maryam deixou uma palavra de incentivo às mulheres matemáticas quando, em 2014, recebeu a Medalha Fields: “Ficarei feliz se encorajar jovens mulheres cientistas e matemáticas”. 

 

Testemunho de Tom Crawford, investigador, à BBC sobre o legado de Maryam Mirzakhani: http://mathematics-in-europe.eu/?p=1228


Artigo de Jorge Buescu, publicado em 2014, no Observador, a propósito da atribuição da Medalha Fieldshttp://observador.pt/especiais/2014-o-ano-em-que-mulheres-vao-fazer-historia-na-matematica/



Publicado/editado: 17/07/2017