Regulamento da 7.ª Edição do Prémio José Sebastião e Silva

                 

O Prémio José Sebastião e Silva destina-se a galardoar a qualidade científica e pedagógica de livros de texto de Matemática destinados ao terceiro ciclo do Ensino Básico e ao Ensino Secundário.

  • O Prémio será concedido em duas categorias:

  • A - Ensino Secundário
    B - Ensino Básico
  • Ao autor, ou autores, dos livros vencedores, em cada categoria, será entregue um diploma e uma quantia de 5000 euros, integralmente financiada pela Fundação para a Ciência e Tecnologia FCT). Às Editoras respectivas será entregue um diploma.

  • A apresentação a concurso pode ser feita por qualquer pessoa ou instituição.

  • Pode apresentar-se a concurso um só volume destinado a um ano de escolaridade, de qualquer das categorias, ou uma colecção de livros que abranja mais que um dos anos de escolaridade respeitantes à categoria a que se concorre.

  • Não poderão apresentar-se a concurso obras em que o autor ou um dos co-autores seja membro da Direcção nacional da SPM.

  • Para formalizar a apresentação a concurso, a entidade proponente deve dirigir ao Presidente da Sociedade Portuguesa de Matemática os seguintes documentos:

  1. Uma carta, onde deve constar a identidade e morada da entidade proponente, os nomes e moradas dos autores, o título do livro ou colecção, a Editora, a categoria a que se concorre e ainda a indicação explícita de que se pretende concorrer ao Prémio José Sebastião e Silva.

  2. Declaração de cada um dos co-autores, consentindo na apresentação. Caso o proponente seja co-autor dispensa-se a sua declaração, mas não a dos restantes co-autores.

  3. Cinco exemplares de cada livro ou colecção de livros que se apresentem a concurso.

  4. Quaisquer outros documentos considerados relevantes.

  • O Júri será constituído por entre cinco a sete individualidades com actividade de reconhecido mérito no campo da Matemática, quer no ensino quer na investigação, designadas pela Direcção da Sociedade Portuguesa de Matemática. O Presidente do Júri terá voto de qualidade.

  • Pelo menos um dos elementos do Júri deverá ser professor do Ensino Básico ou Secundário.

  • O Júri poderá pedir os pareceres que entender necessários a entidades estranhas ao Júri e, em particular, a uma equipa de consultores.

  • O Júri deve decidir no prazo de 120 dias a partir do dia seguinte ao último em que se podiam apresentar as candidaturas. Poderá pedir prorrogação do prazo à Direcção da SPM, apresentando justificação.

  • Uma vez tomada a decisão, o Presidente do Júri comunicá-la-á, por escrito, no prazo de quinze dias ao Presidente da SPM. Indicará, para cada uma das categorias, a obra ou colecção vencedora, o nome dos autores ou co-autores e a Editora. Juntará um relatório explicativo das qualidades que levaram à escolha da obra premiada sem qualquer referência ou comparação com obras não premiadas.

  • Cabe à Direcção da SPM tornar pública a decisão e o relatório.

  • Se surgirem dúvidas a respeito da interpretação deste Regulamento, cabe à Direcção da SPM resolvê-las.

  • O Júri pode não atribuir Prémio em qualquer das categorias se considerar que nenhuma das obras apresentadas tem mérito para isso.

  • Obras premiadas numa edição do Prémio não serão aceites, como concorrentes, em ulteriores edições do Prémio.

  • O Júri não pode, em qualquer das categorias, atribuir o Prémio ex-aequo, mas pode atribuir as menções honrosas que entender.

  • Das decisões do Júri não há recurso.

  • Candidaturas até 31 de Maio de 2011.