Eixos de Opinião dezembro 2013




                


Distâncias (quase) infinitamente grandes e distâncias (quase) infinitamente pequenas estão intrinsecamente relacionadas no Universo de que fazemos parte e que aos poucos vamos tentando conhecer melhor. Nesta rubrica escreverei algumas palavras, e números (!), sobre o Universo que vemos quando olhamos para um céu estrelado numa noite límpida. Uma modesta contribuição para ajudar a reflectir sobre a nossa posição no contexto cósmico.                   
Daniel F. M. Folha - Professor Auxiliar do Instituto Superior de Ciências Saúde – Norte (ISCS-N), Coordenador de Projectos e Protocolos do CIENCEDUC – Educação para as Ciências (Departamento de Ciências do ISCS-N), Investigador do Centro de Astrofísica da Universidade do Porto (CAUP)                                                                   


À Distância por Daniel folha

Artigo de dezembro de 2013   

Clube de Matemática SPM

Facebook Clube SPM


TÍTULO: Uma Bola de Natal

Mesmo a tempo das decorações natalícias ficamos a conhecer imagens da região polar norte de Saturno, obtidas pela sonda espacial Cassini. A inclinação entre o eixo de rotação de saturno e a perpendicular ao plano orbital é cerca de 27 graus, pelo que, tal como na Terra, Saturno tem estações do “ano”. Mas um “ano” em Saturno,  são 29 anos terrestres. É este o intervalo de tempo que Saturno demora a completar uma órbita ao Sol. Quando a sonda Cassini chegou a Saturno, em 2004, o hemisfério norte do planeta encontrava-se no “inverno” e, por isso, a região polar norte estava completamente envolta em escuridão. Desde Agosto de 2009 é “primavera” no hemisfério norte de Saturno e daqui a 3 anos e meio começará o “verão”. 

Com luz solar a iluminar o polo norte de Saturno, voltou a ser possível observar em luz visível uma estrutura descoberta em 1980 pela sonda espacial Voyager 1 : o Hexágono de Saturno.

A imagem seguinte mostra o Hexágono de Saturno em cores verdadeiras, captada pela sonda Cassini. Consegue ver quase cinco lados do Héxagono?


 
                                                                                       Crédito: NASA/JPL-Caltech/SSI

Deixo ao leitor dois desafios:  o que serão as listas alternadamente mais claras ou mais escuras que se encontram para além do disco planetário, no conto superior direito da imagem? Qual a origem do Hexágono? No final deste texto deixo hiperligações para locais onde o leitor pode encontrar respostas a estas e a outras questões...

Para melhor estudar os movimentos da atmosfera de Saturno na região do Hexágono, a sonda Cassini capturou um conjunto de imagens obtidas mesmo por cima do polo norte do planeta. Essas imagens permitiram realizar um pequeno filme daquela estrutura. Uma das imagens desse filme, em cores falsas que se utilizam para realçar subestruturas no Hexágono, apresenta-se de seguida. 


 
                                            Crédito: NASA/JPL-Caltech/SSI/Hampton University

Cá para mim, estamos perante uma verdadeira bola de Natal, para pôr na árvore e sonhar com outros mundos...

Bom Natal para todos e votos de um excelente ano de 2014!

P.S. Locais na internet (em língua inglesa) onde poderá obter informação adicional sobre o Hexágono de Saturno, incluindo o pequeno filme referido no texto. Divirta-se!
http://www.astrowatch.net/2013/12/cassini-spacecraft-obtains-best-views.html 
http://photojournal.jpl.nasa.gov/catalog/PIA14945
http://photojournal.jpl.nasa.gov/catalog/PIA14947 
http://photojournal.jpl.nasa.gov/catalog/PIA17652 



Todos os meses, no dia 13 de cada mês:


Publicado/editado: 12/12/2013