A SPM e a "idade do Capitão" - problema polémico usado em teste chinês

No seguimento da notícia "Exercício de matemática sem solução (única) torna-se viral na China" publicada no jornal Expresso no dia 31 de Janeiro de 2018: http://expresso.sapo.pt/internacional/2018-01-31-Exercicio-de-matematica-sem-solucao--unica--torna-se-viral-na-China, foi solicitado pelo referido jornal um comentário da SPM. A seguir se reproduz o texto integral do comentário enviado ao Expresso.

 

 "Existem dois pressupostos fundamentais para uma aplicação pertinente da Matemática ao mundo real: conhecimento suficiente sobre o sistema que se pretende estudar, por forma a que seja suscetível de ser modelado matematicamente, e uma teoria matemática séria e estruturada que permita tratar eficientemente esse mesmo modelo.

 

Na questão em apreço, estas dimensões estão ausentes. Tal como se encontra formulada, não é possível responder à questão nem tão pouco se pode considerar que se trate de um problema de Matemática.

 

Curiosamente, esta questão foi popularizada pela psicóloga francesa Stella Baruk na sua obra de 1985 intitulada «A idade do capitão» com o intuito de estudar o “contrato social” que se estabelece entre professores e alunos. Tratando-se de um problema sugerido pelo professor, os alunos pressupõem que o mesmo terá necessariamente uma resposta, o que os leva frequentemente a produzir cálculos sem sentido a partir dos números que figuram no enunciado.

 

O problema original remonta a Gustave Flaubert, que pretendia ter formulado um problema matemático sem resolução. Em 1841 escreveu à irmã o seguinte texto:

 

«Já que estudas geometria e trigonometria, vou dar-te um problema: um barco está no mar, partiu de Boston, carregado de algodão, tem capacidade para 200 barris e tem por destino a cidade de Havre. Há um jovem marinheiro na proa, 12 passageiros, e o vento sopra da direção N-E-E. O relógio marca três horas e um quarto da tarde e estamos em maio. Qual é a idade do capitão?»

  

Causa naturalmente alguma apreensão a utilização de um enunciado propício a estudos de natureza sociológica/pedagógica num exame oficial de Matemática."

 

​Veja o pdf



Publicado/editado: 01/02/2018